PROXIMAS LUTAS UFC 2015

sexta-feira, 3 de julho de 2015

'Cochilo' deixa Sabino Castelo Branco fora das eleições

Ex-deputado, que essa semana disse que pretende disputar a Prefeitura de Coari, perdeu prazo para recorrer de decisão do TRE que o multou em R$ 461 mil

Por ter cochilado e deixado de apresentar recurso no prazo correto, o ex-deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) terá que pagar multa de R$ 461,7 mil à Justiça Eleitoral e está impedido de disputar eleições nos próximos quatro anos. “O direito não socorre os que dormem”, lembrou o assessor da presidência do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Leland Barroso, ontem (2), ao explicar que o  ex-parlamentar ficou inelegível  por ter as contas de campanha julgadas pela corte como não prestadas.

Na edição do Diário Eletrônico do TRE-AM, que circulou na terça-feira, Sabino Castelo Branco é chamado a quitar multa  de R$ 461,7 mil, devidamente atualizada,  no prazo de cinco dias, acrescida de juros ou listar bens livres e desembaraçados para garantir o pagamento da dívida sob pena de ter bens penhorados  pela Justiça. A execução fiscal, movida pela Procuradoria da Fazenda Nacional, tramita na 40ª Zona Eleitoral  de Manaus, que é presidida pelo juiz Ernesto Queiroz Chíxaro. Esse valor corresponde a doação para a campanha do ex-parlamentar, no ano passado,  e que, segundo entendimento dos membros do TRE-AM, não teve o doador original identificado. A quantia equivale a 40% do total de recursos arrecadados por Sabino no valor de R$ 1,1 milhão.

 As contas de campanha dele foram julgadas como não prestadas no final de dezembro. O prazo para apresentação do recurso (embargos) era de três dias. Devido ao recesso de final de ano, o documento deveria ter sido entregue na corte até o dia 10 de janeiro. Contudo, seu registro só ocorreu mais de dois meses depois, no dia 20 de março. No dia 12 de maio, ao analisar o caso, a presidente do TRE-AM, desembargadora Socorro Guedes, rejeitou o recurso, argumentado inclusive que a multa aplicada pelo tribunal já havia sido inscrita na dívida ativa da União. O parlamentar entrou com um recurso especial no dia 15 de maio, que também foi rejeitado por estar fora do prazo. No processo, Sabino afirmou que os recursos sem a identificação do doador original foram repassados pelo PMDB. Além dessa pendência, o candidato deixou de entregar os extratos bancários dos meses de julho, agosto e setembro. Esse foi o motivo das contas terem sido consideradas como não prestadas.

Novas contas 

Sabino afirmou que apresentará, hoje (3), nova prestação de contas ao TRE-AM. E que seu advogado, Cristiam Mendes, pedirá ao juiz da 40ª Zona Eleitoral que suspenda a  cobrança da multa até o julgamento desses documentos. Ele disse que o PMDB já entrou com um recurso informando quem foram os doadores originais dos valores repassados pela legenda ao PTB. O ex-parlamentar  disse que apresentou os extratos de conta corrente em papel ofício, mas o TRE-AM exigiu a movimentação bancária emitida pelos caixas eletrônicos. O advogado Cristiam Mendes disse que, na nova prestação de contas, constam os nomes dos doadores originais do PMDB.

fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/SABINO_0_1386461383.html

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Municípios do interior do Amazonas recebem R$ 29,6 milhões do FPM, em junho

Manaus - Os municípios do interior do Amazonas receberam, na última terça-feira, R$ 29,6 milhões, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O valor é referente à terceira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês de junho. De acordo com as informações da CNM, o valor é R$ 6,5 milhões superior ao que o recebido pelos municípios no mesmo mês do ano passado, no total de R$ 23,1 milhões. Os recursos serão transferidos pela Secretaria do Tesouro Nacional do governo federal, que informou, segundo a CNM, que o repasse é 0,09% maior que a estimativa da secretaria, divulgada no dia 17 de junho deste ano.

Nacionalmente, o Amazonas é o 21º Estado do País e segundo na Região Norte com maior volume de recursos transferidos referentes à terceira parcela do FPM deste mês. No País, o Estado fica à frente de Sergipe e Mato Grosso do Sul, que receberão, respectivamente, R$ 28,8 milhões e R$ 28,7 milhões, no dia 30 deste mês, segundo a CNM. Dentre os Estados da Região Norte, quem mais receberá recursos será o Estado do Pará, com R$ 69,3 milhões a receber, segundo a confederação. O valor é R$ 16,2 milhões maior do que o recebido pelo Pará, no final do mês de junho do ano passado, quando o Estado recebeu R$ 53,040 milhões de FPM a serem distribuídos, segundo o coeficiente, para os municípios. Quem menos receberá no Norte será o Amapá, que terá R$ 7,5 milhões para dividir entre os municípios. O Estado também é quem menos receberá em todo o País. O valor é R$ 1,645 milhão maior do que os R$ 5,915 milhões recebidos pelo Amapá em junho de 2014, mas ainda está abaixo do esperado pelo Estado, segundo a CNM.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/municipios-interior-amazonas-recebemr-296-milhoes-junho/136389

MP abre investigação sobre denúncia de fraude no 50º Festival de Parintins

 

Manaus - O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) instaurou o procedimento investigatório criminal nº 002/2015 para apurar uma denúncia de fraude no resultado do 50º Festival Folclórico de Parintins, que teve como ganhador o boi bumbá Caprichoso. O inquérito foi publicado no Diário Oficial do MP/AM (DOMPE) desta quarta-feira (1º).
Segundo a publicação, a motivo do procedimento investigatório é por conta da “suposta malversação do dinheiro público e suposta prática de interceptação de comunicação telefônica em desacordo com a Lei 9296/96”.

A portaria nº006, que instaura a investigação, foi assinada pelos promotores de Justiça Flávio Mota Morais Silveira e Yara Rebeca Albuquerque Marinho de Paula, da promotoria de Parintins. No domingo (28), último dia do Festival de Parintins, durante a passagem de som do Boi Garantido, o levantador de toadas Sebastião Júnior divulgou um áudio que mostrava conversas atribuídas ao presidente do Conselho de Artes do Caprichoso, Chico Cardoso, com Armando do Valle e uma outra pessoa identificada apenas como Kid. A conversa divulgada tratava sobre o posicionamento de jurados do Festival de Parintins em relação ao Caprichoso, indicando um favorecimento em relação ao bumbá azul e branco.

Conforme o promotor Silveira, o inquérito foi aberto por iniciativa do próprio MP que, através da imprensa, tomou conhecimento sobre os áudios. "Vamos apurar a origem do material que está circulando e sobre sua credibilidade. Nosso objetivo é investigar o mau uso do dinheiro público e se houve improbidade", explicou ele. O Governo do Amazonas disponibilizou este ano um patrocínio da ordem de R$ 9,6 milhões para a realização da festa dos bois Caprichoso e Garantido Além dos gestores do Caprichoso, Silveira informou que serão ouvidos também os presidentes do Garantido. Segundo ele, a intenção não é cancelar o título do Caprichoso caso as investigações apontem que houve fraude. "Nosso foco não é esse. Queremos saber se o dinheiro público foi utilizado de forma indevida. Quem decide se cancela ou não é a organização do festival", disse.  Conforme o promotor, o procedimento investigatório, que está em sua fase inicial, terá duração, em princípio, de 90 dias, prorrogáveis por mais três meses caso seja necessário.

Caprichoso rebateu acusações

A assessoria do Boi Caprichoso, através do presidente Joilto Azêdo, se manifestou por nota, no último domingo, sobre a acusação, dizendo que repudiava as denúncias. "É de conhecimento público que esta Associação levanta há anos a bandeira da disputa na arena, pautada, primordialmente na preservação do folclore do “Boi-Bumbá” de Parintins, não compactuando, portanto, com outras formas de disputas que não aquelas explicitadas pelo Regulamento que rege o concurso dos Bumbás", informou a nota. Nesta quarta-feira, o presidente da Comissão de Artes do Caprichoso, Chico Cardoso, se manifestou pela primeira vez sobre o ocorrido, e afirmou que a gravação divulgada nas redes sociais e também pelo Garantido, durante a passagem de som da última noite, trata-se de uma montagem. “Estou disposto a esclarecer judicialmente todos os questionamentos que giram em torno dessas gravações ilícitas e manipuladas que imprimem uma fantasiosa ideia de compra de jurados. Quero dizer que trata-se de uma montagem grosseira e criminosa”, afirmou ele, ressaltando ainda que “todos pagarão pela quebra de meu sigilo telefônico em montagem tão ingênua e grotesca”.

Na nota, divulgada no Instagram do artista, ele afirma ainda que acionou judicialmente a diretoria do Boi-Bumbá Garantido, o apresentador Israel Paulain e o levantador de toadas Sebastião Júnior - que apresentaram durante a passagem o áudio divulgado na internet. “Considero o Festival do Jubileu uma disputa limpa! É só avaliar as notas! E mesmo que estivesse trabalhando artisticamente pela vitória de nossos itens, ainda perdemos em alguns, deixando claro que não houve compra ou manipulação dos jurados”.

fonte: http://new.d24am.com/amazonia/parintins-cultura-arte/abre-investigacao-sobre-denuncia-fraude-50-festival-parintins/136401

José Aldo divulga exame e discorda sobre luta para cinturão interino no UFC

 

Manaus - O lutador amazonense, José Aldo, resolveu fazer uma declaração oficial sobre a saída dele do card principal do UFC 189. Em nota enviada à imprensa nesta quarta-feira (1), o campeão dos pesos pena enviou imagens do exame relativos à lesão na costela e revelou insatisfação quanto à disputa de um cinturão interino da categoria entre o irlandês Conor McGregor e o norte-americano Chad Mendes. Na nota, José Aldo ressalta que não luta por falta de condições físicas ideiais para o combate marcado para o próximo dia 11 de julho. O campeão se lesionou no último dia 23 de maio durante um treino de sparring na academia Nova União. O amazonense foi atingido por um golpe e fraturou a costela. "Eu não poderia lutar sem ter 100% das minhas condições físicas e com uma fratura na costela que poderia se agravar caso sofresse um golpe no local. Muitas pessoas me disseram para lutar mesmo assim, por conta do dinheiro que poderia ganhar, mas não me venderia por quantia alguma, seja ela qual fosse. Luto por amor ao que eu faço e pelo meu país", justificou José Aldo.

                                   

Ainda no comunicado, o lutador relembra toda a carreira com as sete defesas de cinturão feitas no UFC, ressaltando a média de três disputas por ano. "Por isso, não posso concordar com a decisão do UFC em ter um campeão interino da minha categoria, justificando isso com as cinco oportunidades que não pude defender o cinturão", afirmou.

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA DE JOSÉ ALDO:

Durante três meses, diariamente, realizei três períodos de treinamento. Investi meu tempo e dinheiro, trazendo parceiros de treino, tanto do país quanto de fora, para realizar o melhor camp da minha vida e estar pronto para defender, pela oitava vez, o meu cinturão no dia 11 de julho. Infelizmente, sofri uma fratura na costela durante um treino, que está comprovada por laudo oficial. Apesar de fazer todo o possível para lutar, fui obrigado ao contrário e isso me entristeceu muito. Somente eu, minha família, treinadores e companheiros sabemos quanto me esforcei para representar o Brasil novamente.
A decisão foi tomada em respeito aos fãs e ao UFC, que hoje me consideram o melhor lutador peso-por-peso do mundo. Eu não poderia lutar sem ter 100% das minhas condições físicas e com uma fratura na costela que poderia se agravar caso sofresse um golpe no local. Muitas pessoas me disseram para lutar mesmo assim, por conta do dinheiro que poderia ganhar, mas não me venderia por quantia alguma, seja ela qual fosse. Luto por amor ao que eu faço e pelo meu país. O dinheiro, para mim, vem em segundo plano, é igual sombra: quando você tenta pegar, não consegue, mas quando você anda para frente, ele te segue. O dinheiro acaba em algum momento, mas o legado de conquistas ficará para a história, e é isso que mais valorizo.

Sou campeão do UFC desde abril de 2011, defendi meu cinturão sete vezes em quatro anos, e farei a oitava defesa ainda em 2015, uma média de duas lutas de título por ano. Isto sem contar o WEC, evento de propriedade da Zuffa, assim como o Ultimate, e do qual fui campeão em 2009 para depois colocar o cinturão em jogo por mais duas vezes em menos de um ano. Por isso, não posso concordar com a decisão do UFC em ter um campeão interino da minha categoria, justificando isso com as cinco oportunidades que não pude defender o cinturão. Caso essas lutas tivessem ocorrido, eu teria feito, apenas no UFC, 12 lutas de título em quatro anos, com uma média de três disputas por ano, uma média que nenhum campeão teve. Raramente algum campeão fez três defesas em um ano. Então, esse não pode ser o motivo principal para ser dado um título interino, mas como o UFC é uma empresa privada da qual sou contratado, não posso reclamar das suas decisões, mas nem por isso posso dizer que concordo.

Com relação ao meu adversário, que falou para eu me apresentar para a luta como homem, não posso falar nada sobre um cara que imita na vida um personagem de série de TV (o ator Travis Fimmel, da série Vikings). Esse é quem ele realmente queria ser, porque deve ter vergonha de ser quem é de verdade, tanto que imita as falas, jeito de ser e tatuagens desse ator. Ele é um artista, mas não das artes marciais, e sim de comédia barata. É até um desrespeito com o ator e, principalmente, com atletas de verdade. Ele deveria procurar um palco e não um octógono. O octógono é meu reino e lá só existe espaço para um rei, que sou eu. Se ele quiser participar, vai ter que ser como o bobo da corte que já é.  Se vencer o Chad Mendes, a única coisa que ele terá será um cinturão de brinquedo para mostrar aos amigos, bêbado nos bares do país dele, porque é isso que um título interino representa para mim: um brinquedo. O campeão sou eu. 

fonte: http://new.d24am.com/esportes/lutas/jose-aldo-divulga-exame-discorda-sobre-luta-para-cinturao-interino/136400

Moradores protestam contra homicídio cometido por policial militar em Eirunepé

Familiares, amigos e conhecidos de Iuquese Silva, que levou um tiro de um PM que estava de folga, contestam versão de que o jovem ameaçou matar o agente. Segundo o policial, o rapaz partiu para cima dele com um terçado

Cerca de 500 pessoas, entre amigos e familiares do vendedor Iuquese Jhone da Silva, de 21 anos, morto com um tiro no abdômen na madrugada do domingo (28), por um policial militar identificado como Ramon Alves - protestaram contra o crime que abalou e causou revolta na população do município de Eirunepé (a 1.159 quilômetros de Manaus). A concentração foi no mesmo local do homicídio, na rua Leôncio, bairro Aparecida, onde a vítima morava, e passeata seguiu até a frente ao 1ª Comando Independente da Polícia Militar (CIPM), na manhã do domingo. Moradores do município prometem um novo protesto no dia da missa de 7° dia do falecimento de Iuquese, no próximo domingo. O jovem era separado e deixou um filho de 2 anos de idade.

Abalada, a mãe de ‘Quessi’, como era conhecido, a doméstica Maria Inês, de 45 anos, disse que no dia do homicídio seu filho tinha saído para tomar uma sopa com alguns amigos. “Ele saiu com os amigos e retornou de bicicleta para casa. No caminho, ele bateu e derrubou a cerca de um vizinho, que xingou ele por isso. Meu filho retornou para nossa residência e pegou um terçado, creio que era para consertar o que tinha feito. Fui atrás dele e quando cheguei, encontrei meu filho caído no chão”, afirmou.


De acordo com a mãe, a morte aconteceu em frente à casa da namorada de Ramon. O policial estava na companhia de outros amigos. Todos estavam bebendo, segundo ela. Maria Inês contou que, ao chegar no local, o policial disse, friamente, para ela não se aproximar do corpo, pois ele já iria ser socorrido. “Eu nem sabia que aquele homem era policial. Ele disse que atirou para se defender e assustar. Mas não foi. Ele deu um tiro fatal por pura maldade, para matar o meu filho. O PM foi tão frio que não deixou eu me aproximar de Quessi. Ele não queria que eu chegasse perto”, disse a mulher, chorando, por telefone. “Hoje estou sem ele, o que ele fez com meu filho, pode fazer com qualquer pessoa. Tudo o que queremos é justiça, pois eu conhecia meu filho, não tinha problemas com nada e nem ninguém. Era responsável e trabalhador”, completou.

Reações e indignação 

O jornalista e professor Ribamar Félix, de 52 anos, disse que ninguém aceita a versão dada pela polícia e que ela foi o motivo da revolta. “Não vamos aceitar e vamos brigar até elucidarem por completo esse crime. Não aceitamos a versão essa versão de que o Quessi estivesse enfrentando o policial. A vítima era atleta, gostava de jogar bola e era um bom homem”, contou. O professor disse também que o PM não tem condições "nem para conduzir uma equipe" e que já havia se envolvido em outras confusões. “Há duas semanas ele se envolveu em outra situação com outros policiais. nesse dia, eles trocaram tiros com uns pescadores” afirmou. Iuquese estava trabalhando há dois anos como vendedor em um mercadinho. O proprietário do local, o empresário Arnaldo Martins, de 42 anos, lamentou o ocorrido e disse que o jovem era "responsável e um bom rapaz". “Eu não tenho nada do que reclamar. Era um bom rapaz, pontual e responsável. Eu lamento pela família por essa perda tão grande. Estamos indignados e no dia do protesto vimos o quão a população está sem entender o motivo disso tudo”, disse o patrão de Iuquese.

Policial vai responder por legítima defesa

Em nota, a Polícia Militar informou que a vítima estava armada com um terçado, que o policial se sentiu ameaçado e por isso atirou. Ao ser atingido, o homem foi socorrido e levado para o hospital, onde não resistiu aos ferimentos. A PM informou também que a morte será apurada em procedimento administrativo interno. O delegado titular da Delegacia Interativa de Eirunepé, Mauro Canale, informou que foi realizada uma perícia básica na vítima. Quanto ao policial militar, o delegado disse que ele não está preso. Mauro Canale afirmou que o inquérito ainda está em andamento, mas adiantou que Ramon Alves vai responder processualmente pelo crime de homicídio motivado por legítima defesa. A reportagem solicitou da PM os contatos de Ramon Alves, que permanece em Eirunepé, para ouvir o relato dele. A PM informou que tentou contato com os policiais do município nesta quarta-feira (1º), mas não obteve sucesso. A coorporação afirmou que enviará uma nota sobre o caso nesta quinta (2).

fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Familiares-protestam-cometido-PM-Eirunepe_0_1385861434.html

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Argentina dá show, faz 6 no Paraguai e pode quebrar jejum na final com o Chile

 

Santiago - A Argentina está de volta à final da Copa América. Em sua melhor atuação nesta edição do torneio, a equipe de Gerardo Martino não deu qualquer chance ao Paraguai e goleou sem piedade os algozes do Brasil nesta terça-feira por 6 a 1, na cidade de Concepción. Agora, disputará o título com os donos da casa, os chilenos, no confronto entre as duas melhores seleções da competição.

Esta será a terceira final da Argentina nas últimas quatro edições da Copa América, mas a equipe não a vence desde 1993. Foi há 22 anos, aliás, justamente na edição do Equador do torneio continental, que o país conquistou seu último título com a seleção principal. Para acabar com esse jejum, a Argentina precisa vencer o Chile no sábado, em Santiago, às 17 horas (de Brasília). Será o confronto do melhor elenco, o argentino, que nem sempre foi brilhante mas nesta terça exibiu toda sua qualidade, com a equipe que mostrou o melhor futebol do torneio até o momento, a chilena.

O Paraguai, por sua vez, perdeu a chance de repetir a campanha de quatro anos atrás, quando chegou à final na Argentina, mas superou as expectativas. Se passou pela burocrática seleção brasileira nas quartas de final, sucumbiu à evidente superioridade de uma equipe argentina em dia inspirado.

fonte:i

Defesa diz que Adail foi condenado sem ter vítima comprovada de abuso sexual

 

Manaus - O advogado do ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro, Fabrício de Melo Parente, disse que em dois recursos encaminhados ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e  ao Supremo Tribunal Federal (STF) pediu a anulação da condenação a 11 anos de prisão pelo crime de exploração sexual de menores. O argumento utilizado pelo advogado é que este é o “primeiro caso de que alguém é condenado, sem haver uma vítima que comprovadamente tenha sido abusada sexualmente”. 

Fabrício assumiu a defesa de Adail no final do ano passado. Logo no início deste ano, deu entrada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) a um recurso especial, a ser encaminhado ao STJ, e em outro recurso extraordinário que será encaminhado ao STF. Em ambos os recursos, o advogado utiliza o argumento de que o Ministério Público do Estado (MP-AM), não encontrou vítima que comprovasse as denúncias de que Adail Pinheiro é acusado.  “No processo que condenou Adail não existe vítima. É o primeiro processo no Brasil e no mundo que alguém é condenado sem vítima comprovada que foi abusada e, por isso, a gente acredita que isso será revertido no STJ e STF, e Adail será inocentado”, disse o advogado. O advogado informou que  os recursos foram enviados há três meses para o gabinete da presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargadora Graça Figueiredo. Ele disse que os recursos precisam ser analisados por ela, pois é o que manda a lei. Ele espera celeridade na análise da presidente, pois é um processo simples. Fabrício disse que espera crer que a demora não seja uma forma de o tribunal adiar o andamento dos recursos. 

“A lei manda que um recurso a ser encaminhado ao STJ e STF tem que ser verificado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de origem, para ver se os recursos estão de acordo com a lei. É por isso que está com ela. Este processo é uma coisa rápida. Está pronto para ela mandar, precisa apenas da boa vontade da presidente despachar, para o STF e STJ. O recurso especial que encaminhamos ao STJ já recebeu as considerações do Ministério Público, estamos esperando a vontade da presidente”, explicou. O Tribunal de Justiça e, por meio da assessoria de imprensa, solicitou informações sobre se há demora do despacho das ações, mas não obteve retorno até as 18h de terça (30). Adail foi condenado a 11 anos de prisão por exploração sexual de crianças e adolescentes. Ele é acusado pelo Ministério Público de chefiar uma rede de exploração sexual e prostituição de menores em Coari, com a participação de seis secretários municipais. Adail e os demais envolvidos tiveram a prisão decretada no dia 7 de fevereiro de 2014.

Após a condenação, o ex-prefeito se entregou no dia 8 de fevereiro de 2014, na sede da Delegacia Geral, e está preso, desde então, no Batalhão da Cavalaria da Polícia Militar, no Comando de Policiamento Especializado (CPE), em Manaus. O mesmo advogado que pede anulação da condenação de Adail foi acusado em reportagem divulgada pelo programa ‘Fantástico’, da Rede Globo, em março deste ano, por ameaçar uma das testemunhas utilizadas no processo de condenação de Adail. Além de Fabrício Parente, a advogada Elizabeth Cavalieri e o filho de Adail Pinheiro, Adail José Figueiredo Pinheiro, foram apontados como as pessoas responsáveis por oferecer R$ 100 mil para que as testemunhas mudassem seus depoimentos na Justiça para inocentar o ex-prefeito ou os familiares delas seriam mortos. Sobre os argumentos utilizados pelo advogado para tentar inocentar Adail, a reportagem consultou o Ministério Público. Através da assessoria de imprensa, o MP informou que o processo encontra-se com a procuradora de Justiça Rita Augusta de Vasconcelos Dias, e que, por estar em segredo de Justiça, ela não falará sobre os processos.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/defesa-adail-condenado-vitima-comprovada-abuso-sexual/136331

Dana White confirma José Aldo fora do UFC 189; McGregor e Mendes disputam cinturão

 

Manaus - José Aldo está fora do UFC 189. A informação foi confirmada pelo presidente da organização, Dana White, na noite desta terça-feira (30), durante o programa Sportscenter nos EUA. Com a ausência do lutador amazonense, haverá uma luta entre o irlandês Conor McGregor e o norte-americano Chad Mendes pelo cinturão interino dos pesos penas. "José Aldo já cancelou muitas lutas, por isso, é título interino.  Gastamos muito dinheiro. É decepcionante", afirmou Dana White durante entrevista na ESPN.

A saída de José Aldo da edição prevista para acontecer no dia 11 de julho, em Las Vegas, acontece após o lutador amazonense se machucar durante um treinamento no último dia 23 de junho. O campeão do UFC levou um chute rodado - golpe muito usado por McGregor - por um dos sparrings. No entanto, na hora de aplicar o golpe, o colega de treinos escorregou e acabou acertando a costela do campeão. De acordo com os relatos do site, Aldo saiu chorando e foi direto para o hospital.
A expectativa do UFC era que José Aldo se recuperasse a tempo para o combate, porém, as condições clínicas do lutador não permitiram a presença dele no evento.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/lutas/dana-white-confirma-jose-aldo-fora-189-mcgregor-mendes-disputam-cinturao/136326

Governo Dilma é considerado bom para apenas 9% da população, diz CNI-Ibope

De acordo com o levantamento, o percentual de pessoas que consideram o governo ótimo ou bom caiu de 12% para 9% no mesmo período. Para 21%, o governo da presidenta é avaliado como regular

O governo Dilma Rousseff foi considerado ruim ou péssimo para 68% da população, em junho, quatro pontos percentuais acima dos 64% registrados em março, de acordo com a pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (1º), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).
De acordo com o levantamento, o percentual de pessoas que consideram o governo ótimo ou bom caiu de 12% para 9% no mesmo período. Para 21%, o governo da presidenta é avaliado como regular. Segundo a pesquisa, 83% desaprovam e 15% aprovam a maneira de a presidenta governar. Na pesquisa anterior, referente a março, esses percentuais estavam em 78% e 19%, respectivamente. De acordo com a pesquisa, 78% dos brasileiros não confiam na presidenta, enquanto 20% confiam. Em março, esses índices estavam em 74% e 24%, respectivamente. A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 21 de junho a partir de 2002 entrevistas feitas em 141 municípios. A margem de erro é 2 pontos percentuais.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/Manaus-Amazonas-Amazonia-Governo-Dilma-considerado-populacao-CNI-Ibope_0_1385861409.html

Barco vindo de Parintins com cerca de 250 pessoas a bordo sofre acidente próximo à Manaus

A embarcação Coronel Tavares se chocou com um tronco de árvore e houve vazamento de água para dentro do porão, próximo à orla do Puraquequara

Um barco com mais de 500 passageiros a bordo, que retornava do município de Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, sofreu um acidente na manhã desta quarta-feira (1º) já no perímetro da cidade de Manaus, próximo à orla do bairro Puraquequara. A embarcação chamada Coronel Tavares chocou com um tronco de árvore e houve vazamento para dentro do porão. De acordo com um dos passageiros, o técnico de painel Claudemir Miranda Pereira, 41, por volta das 9h de hoje os passageiros sentiram uma forte batida. Uma tripulante identificada somente como Joana foi verificar o que havia ocorrido no porão do barco e, em seguida, retornou para onde estavam os passageiros e pediu que todos ficassem no meio da embarcação, pois o barco estava com o casco quebrado e que havia muita água no porão.

“Os passageiros ficaram desesperados, e resolveram buscar uma forma de tentar amenizar a situação, além de acionar a Capitania dos Portos e os bombeiros”, disse Claudemir. Segundo ele, vários ribeirinhos de uma comunidade próxima colaboraram para retirar crianças da embarcação e levarem todos para terra firme, em uma capela da comunidade.


Vários ribeirinhos colaboraram para retirar passageiros

Os passageiros e a tripulação aguardam pelo resgate da Capitania dos Portos e do Corpo de Bombeiros. Segundo a assessoria dos bombeiros, já foi feito contato com o comandante da embarcação e o mesmo informou que está tudo sob controle, e que estão sendo usadas motobombas para esvaziar a área afetada, que está tomada pela água.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/Barco-Parintins-passageiros-acidente-tronco_0_1385861408.html

Sabino Castelo Branco confirma intenção de disputar Prefeitura de Coari em 2016

Ex-deputado disse que tem todos os requisitos para a disputa: partido, votos e aliados. Ele disse que 'bate o martelo' até o fim do mês de julho

O ex-deputado Sabino Castelo Branco (PTB) confirmou ontem para O JORNAL A CRÍTICA que tem intenção de disputar o comando da Prefeitura de Coari no ano que vem. “Até o fim do mês de julho, bato o martelo sobre a minha escolha em disputar aqui em Manaus ou lá em Coari. Não vou deixar para última hora”, afirmou Sabino, por telefone. Uma das possibilidades é a de que o ex-deputado encabece uma chapa tendo como vice o filho do ex-prefeito Adail Pinheiro, Adail Filho.

Sabino foi enfático quando disse que “reúne todas as condições para sair candidato a prefeito no município”. “Eu tenho partido, tenho votos,  tenho aliados. As pessoas me conhecem   porque sempre fui lá nos meus mandatos. As pessoas gostam muito de mim”, disse. “Quando começam a circular essas informações é porque isso está partindo do povo, eles que estão querendo”, afirmou o político, ao revelar que já está em contato com vereadores de Coari e outras lideranças políticas do município para articular a possível candidatura. “Temos tido conversas nesse sentido. O meu partido já teve vereador presidente da Câmara Municipal, por exemplo. Então, é uma coisa que está se construindo”, completou Sabino Castelo Branco. O ex-deputado – que não conseguiu se reeleger em 2014, após um seqüência de vitórias para mandatos parlamentares com votações expressivas – disse ontem que se for eleito será “um bom prefeito para Coari”. “O que a gente vê hoje de Coari é só sofrimento. O povo está cansado de enganação, está cansado de sofrer com falsas promessas. O município precisa de alguém capaz de mudar as coisas lá”, afirmou.  Sabino disse ainda que se não for disputar a Prefeitura de Coari disputará a de Manaus. “São possibilidades. Mas uma coisa é certa: vou ser candidato. Se for para ser candidato em Coari, até o fim do mês que vem vou transferir meu domicílio eleitoral para lá”, finalizou.

Biografia política

Raimundo Sabino Castelo Branco Maués é investigador da Polícia Civil, manauara e tem 50 anos. Foi eleito vereador pela primeira vez em 2000, com a modesta votação de 1.938 votos. Em 2004, devido ao grande sucesso do seu programa policial  "Bronca na TV", Sabino teve uma votação histórica de 58 mil votos na reeleição para a Câmara Municipal de Manaus. Ele, que já tinha tentado ser eleito deputado estadual em 2002,  chegou a Câmara dos Deputados em 2006 com a segunda maior votação do pleito no Amazonas. Na eleição de  2010, Sabino foi reeleito deputado federal. Em 2012, já presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Sabino Castelo Branco saiu candidato a prefeito de Manaus. Sabino surpreendeu por ser o único candidato a declarar à Justiça Eleitoral possuir um helicóptero – aeronave que ele utilizou na campanha. Entretanto, o então deputado federal  obteve 69,4 mil votos e ficou na quinta colocação.

Saiba mais:  Filho de Adail

Entre os possíveis vices numa chapa encabeçada por Sabino Castelo Branco está Adail José Figueiredo, conhecido como Adail Filho, que é filho do ex-prefeito Adail Pinheiro – preso em Manaus desde fevereiro 2014, condenado por crimes sexuais contra crianças. “Ainda não conversei com eles, mas uma coisa que não se pode é descartar aliados. O que eu reconheço é que o Adail é um força política no município. Isso é inegável. Mesmo com os problemas que teve ele é um liderança. Eu não posso descartar qualquer aliança. Se tiver que sair candidato com o Adailzinho, sairemos”, afirmou Sabino. Caso a candidatura de Sabino se confirme com Adail Filho como vice essa é a chance de Adail Pinheiro voltar a ter poder político na cidade.  Em março,  O JORNAL A CRÍTICA mostrou que vereadores denunciaram uma manobra política e jurídica pela qual Adail Pinheiro traçou a retomada do poder com a eleição do filho.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/SABINO_EM_COARI_0_1385261506.html

terça-feira, 30 de junho de 2015

Chile vence Peru e volta à final da Copa América após 28 anos

A seleção chilena está a um passo de ser campeã da Copa América pela primeira vez. Para delírio da torcida que lotou o Estádio Nacional em Santiago, a equipe aproveitou o fato de contar com um jogador a mais desde o primeiro tempo e venceu um dos melhores jogos do torneio até o momento, ao fazer 2 a 1 sobre um valente Peru nesta segunda-feira. O resultado levou os anfitriões à final da competição.

Agora, o Chile espera para conhecer seu adversário na decisão. Ele sairá do confronto desta terça-feira entre Argentina e Paraguai, em Concepción. A grande final está marcada para sábado em Santiago, e os donos da casa lutam para não repetir as campanhas de 1955, 1956, 1979 e 1987, quando bateram na trave e ficaram com o vice.

Já o Peru pode se orgulhar de ter chegado à semifinal pela segunda vez seguida - ficou em terceiro há quatro anos, na Argentina - e de ter feito um grande jogo nesta segunda. Mesmo com um jogador a menos desde os 19 minutos, após a expulsão de Zambrano, incomodou, marcou o seu gol e assustou, mas não resistiu à noite iluminada de Eduardo Vargas, que balançou a rede duas vezes e garantiu a classificação chilena.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/futebol/chile-vence-peru-volta-final-copa-america-apos-28-anos/136282

TCU julga irregulares contas de Adail e o condena em mais de R$ 32 mil

 

O Tribunal de Contas da União (TCU) julgou irregulares as contas do ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP), referentes à transferência de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), em 2001. O ex-prefeito foi condenado a devolver R$ 27,4 mil, além de R$ 5 mil em multas por irregularidades na execução dos recursos. Cabe recurso contra a decisão. A condenação foi adotada no julgamento realizado no dia 9 deste mês e o acórdão eletrônico foi publicado, ontem, pelo tribunal. Adail está preso, em Manaus, acusado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) de chefiar uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes, em Coari.

De acordo com o TCU, a condenação é fruto de uma tomada de contas instaurada pela Fundação Nacional de Saúde (FNS), em razão das irregularidades na aplicação de recursos transferidos pelo SUS ao município, nas gestões dos prefeitos Roberval Rodrigues da Silva e Adail Pinheiro. Entre as irregularidades encontradas, estão o pagamento em duplicidade pela aquisição de gasolina e óleo, aquisição de medicamentos, no valor de R$ 23,6 mil, com recursos do Programa de Combate às Carências Nutricionais, pagamento de serviços de refeitório para a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no valor de R$ 1,2 mil, com recursos do Piso de Atenção Básica (PAB), e no valor de R$ 2,2 mil com recursos destinados à média e alta complexidade ambulatorial e a internações hospitalares. De acordo com o TCU, Adail Pinheiro foi notificado da tomada de contas, mas durante a instrução do procedimento, mudou de advogado por, pelo menos, oito vezes, perdendo o prazo para apresentar defesa nas contas. “Transcorrido o prazo regimental fixado, o responsável não apresentou suas alegações de defesa quanto às irregularidades verificadas, nem efetuou o recolhimento do débito”, disse o relator da tomada de contas, ministro Vital do Rêgo. 

A defesa de Adail Pinheiro alegou ao TCU que houve um “lapso temporal entre as ocorrências, em 2001, e a citação do responsável (Adail) para apresentação de defesa”. Os advogados de Adail também afirmaram ao TCU que o ex-prefeito está impossibilitado, “por motivo de força maior”, de exercer o direito do contráditório e entre os motivos está a restrição de acessos a documentos na Prefeitura de Coari. Segundo a defesa, os atos aconteceram durante os dois primeiros mandatos de Adail e que, depois disso, o prefeito, à época, sempre o impediu de ter acesso aos documentos. Para o relator da tomada de contas, as alegações apresentadas pela defesa não comprovam a regular aplicação dos recursos destinados pelo SUS à Coari.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/julga-irregulares-contas-adail-condena-mais-32/136275

Debaixo de chuva, Caprichoso comemora título conquistado no 50° Festival de Parintins

Aproximadamente quatro mil torcedores vibraram e cantaram as toadas do Touro Negro até as primeiras horas da hoje (30), depois de viverem momentos de tensão durante as apresentações e também na apuração

Debaixo de muita chuva, a nação azul e branca lotou o curral Zeca Xibelão para comemorar o título do Jubileu de Ouro conquistado pelo Boi Bumbá Caprichoso, após apuração realizada na manhã de ontem, no Bumbódromo da Ilha Tupinambarana. O azul e branco levou para a Arena o tema “Amazônia”, que foi subdivido em “Encontro dos Povos”, “A Arte da Criação” e “Nas Cores do Brasil”, vencendo, nas três noites, o 50º Festival Folclórico de Parintins. “Com aquela chuva torrencial na primeira noite, houve um grande crescimento na proposta do Conselho de Artes. Os jurados se sensibilizaram com a apresentação do Caprichoso, que em nenhum momento se retirou da Arena em respeito aos torcedores, patrocinadores e parceiros. O Caprichoso quer que todos os torcedores vibrem e chorem de emoção.

Há dois anos o título não vinha, fizemos um trabalho incansável. Fortelecemos nosso Conselho de Artes, que é a espinha dorsal do boi. O título veio e foi merecido”, declarou o presidente da agremiação, Joilto Azêdo. Aproximadamente 4 mil torcedores vibraram e cantaram as toadas do Touro Negro até as primeiras horas da terça-feira, 30, depois de viverem momentos de tensão durante as apresentações e também na apuração, que foi cercada de polêmicas. “Sobre essas acusações, isso faz parte do Festival, todos os anos acontecem essas falácias. As pessoas que acusam, que achem as provas, pois o Caprichoso não trabalha com tramóias. Demonstramos na Arena que fomos superiores”, frisou Azêdo. Membro do conselho de arte do Caprichoso, Márcio Braz explicou que o foco do espetáculo do Touro Negro foram os povos tradicionais da Amazônia – índio, negro e branco –, e a cultura formada a partir da união deles na mesma região. “Abordamos a Amazônia pelo prisma dos povos que contribuíram para a nossa formação cultural”, comentou.


Para o presidente do Boi Garantido, Adelson Albuquerque, o boi da Baixa do São José fez sua parte no cinquentenário do Festival Folclórico de Parintins. “Foi maravilhoso, para nós, apresentarmos o boi na Arena. Em nenhum momento tivemos dificuldades em mostrar um boi bonito, para cima, vibrante. Se eu fosse presidente do Caprichoso, eu teria vergonha de comemorar esse título. Só tenho a lamentar pela nação vermelha e branca”, enfatizou Adelson.

Quase todos os recursos impugnados

Praticamente todos os pedidos de recursos e requerimentos apresentados pelos bois foram indeferidos pela presidência da comissão julgadora, entre eles o pedido do Garantido de cancelar as três noites de apresentação, devido a denúncias de manipulação da votação e aliciamento de jurados em favor do Caprichoso.  O presidente da Comissão Julgadora, Sandro de Araújo, leu documento em defesa da idoneidade do corpo de julgadores, ressaltando a capacidade técnica de cada um. Segundo ele, os elementos contidos na denúncia não correspondem à realidade da escolha dos jurados, não havendo coincidência nem de nomes nem de funções citadas. Ainda assim, Araújo sustentou que o caso seja investigado pela polícia. Este ano, os julgadores vieram de Goiás, Alagoas e do Distrito Federal. A única impugnação aceita foi um requerimento do Caprichoso alegando que, na última noite, o Garantido colocou fiscais não credenciados na arena. Com isso, o Garantido foi penalizado em um ponto.

 

fonte: http://acritica.uol.com.br/especiais/Caprichoso-comemora-conquistado-Festival-Parintins_0_1384661557.html

Comandante quer transferência de Adail Pinheiro do CPE

Enquanto isso, a Polícia Civil tenta localizar o homem que tentou entregar R$ 6 mil em uma caixinha de remédios para o ex-prefeito de Coari, que está preso desde 2014 no Comando de Policiamento Especializado

O titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na avenida Desembargador João Machado, bairro Planalto, Walter Cabral disse que instaurou inquérito policial para identificar o homem que na tarde de domingo (28) tentou fazer chegar às mãos do detento Manoel Adail Pinheiro, ex-prefeito do Município de Coari, R$ 6,1 mil em espécie. A encomenda, uma sacola contendo um pacote de biscoito de chocolate, uma batata e outro de salgadinho, além de uma caixa de remédio que estava recheada com o dinheiro, foi entregue  aos policiais do Corpo da Guarda do Comando de Policiamento da Especializado (CPE), no conjunto Dom Pedro I, Zona Centro-Oeste, onde o ex-prefeito encontra-se preso.

De acordo com o delegado, inicialmente serão intimados para prestar depoimento todos os policiais do corpo da guarda do quartel para tentar traçar o perfil físico do desconhecido. Cabral vai tentar encontrar câmeras de segurança de imóveis vizinhos que possam ter registrado imagens do desconhecido. “Essas imagens podem nos ajudar na identificação”, disse o delegado. Walter Cabral não descarta a possibilidade de convocar o preso para ser ouvido também no inquérito. Nesta segunda-feira (29), o comandante do CPE, Cleitiman Oliveira, disse que conversou informalmente com o ex-prefeito e esse disse que não sabia de nada e atribuiu a entrega do dinheiro na portaria em seu nome como armação política de adversários políticos tentando prejudicá-lo. A entrega da encomenda aconteceu por volta das 16h por um homem, descrito como moreno e de estatura baixa.

O mesmo chegou a pé e disse aos policiais que a encomenda se tratava de alimentos que deveriam ser entregue ao ex-prefeito. No momento que os policiais passaram a examinar o conteúdo da encomenda, o desconhecido fugiu correndo. “Ele não chegou nem entrar”, revelou o comandante. Por determinação do comandante, foi feito um comunicado administrativo ao Centro de Operações de Segurança (Ciops) para o conhecimento do Comandante Geral da Polícia Militar e depois, todo o material foi encaminhado ao 10º DIP. O comandante do CPE disse que, atualmente, sete policiais militares cumprem pena no CPE e que Adail é o único civil preso no Comando. Confessou também que o ex-prefeito de Coari é o que mais recebe visitas de familiares, advogados e de políticos, além de atrair a imprensa.

Ex-prefeito pode ser transferido

O comandante  do CPE, Cleitman Oliveira, disse que hoje (30) vai encaminhar à Justiça informações sobre o que ocorreu no domingo e vai reforçar o pedido de transferência do ex-prefeito para uma unidade do Sistema Prisional. Cleitiman disse que já havia pedido aos magistrados que estão com o processo do ex-prefeito para que tire ele de lá, já que o mesmo não tem mais direito a prisão especial. “Não consigo imaginar para que seria esse dinheiro, já que preso não pode ter valores em seu poder”, disse o comandante. Há suspeita de que, se o dinheiro fosse mesmo para o ex-prefeito ele deveria usar para fazer algum tipo de pagamento de alguém que o visita. O comandante disse que as revistas nas visitas à presos que estão no CPE serão ainda mais rigorosas para evitar futuros problemas, como fuga, saídas ilegais e até mesmo corrupção de policiais. “Nada disso podemos descartar que possa acontecer. Por isso estamos com atenção redobrada”, disse o comandante.

Em números

11 anos e dez meses

É o tempo de prisão  da condenação de Adail Pinheiro por conta de crimes sexuais.  Ele está preso desde o dia 8 de fevereiro de 2014, no quartel do CPE no conjunto D. Pedro, mas deverá ser transferido para uma cadeia pública.

fontes: http://acritica.uol.com.br/noticias/ADAIL_PINHEIRO_0_1384661565.html